segunda-feira, 20 de Julho de 2009

CLUBE DE FUTEBOL “OS BELENENSES - Plano de Marketing

NTRODUÇÃO
No âmbito da actividade curricular da disciplina de Marketing Desportivo propusemo-nos elaborar um estudo de um projecto a desenvolver no Clube de Futebol “Os Belenenses”. Por outro lado, estando este mesmo grupo de discentes a desenvolver um contributo para o mesmo Clube, por uma questão metodológica fizemos um aproveitamento de alguma informação partilhada.
Em tempo oportuno contactámos responsáveis / dirigentes do Clube no intuito de recolhermos as necessárias informações, bem como a cooperação que entendêssemos vir a ser necessária. Registámos de pronto uma salutar aceitação dos nossos propósitos, no entanto, tal não teve sequência posterior, visto até à data de conclusão deste trabalho não nos ter sido fornecida nenhuma informação. Só num período avançado da situação é que nos apercebemos dos constrangimentos que nos surgiram, tornando-se impossível optar para outros objectivos académicos.
Com a antecedência devida solicitámos aos responsáveis do Clube as seguintes informações:
1- Número de funcionários por aérea;
2- Patrocinadores e parcerias protocolados com Clube;
3- Relatórios e contas dos dois últimos anos de exercício;
4- Análise informativa sobre os associados;
5- Organigrama do Clube;
6- Número de modalidades e praticantes;
7- Infra-estruturas (como estão ser rentabilizadas, investimentos planeados);
8- Filiais e delegações;
9- Identificação dos logótipos do Clube e das diversas secções.
Apesar da nossa insistência e persistência até à conclusão deste trabalho não obtivemos respostas às questões colocadas pela via institucional e oficial. Conforme foi anteriormente referido a situação impediu-nos de alterar a metodologia seguida e optarmos por uma outra instituição como objecto do nosso estudo.
Feitas estas considerações introdutórias e apesar dos condicionalismos mantivemos o objectivo principal deste trabalho: PLANO DE MARKETING e exemplificar PROJECTO DE PRESTAÇÃO DE SERVIÇO NA ÁREA DO FUTEBOL.
De uma forma sintética analisámos a situação financeira, associativa e competitiva do Clube de Futebol “Os Belenenses” e tendemos a perspectivar que urge inovar estrategicamente na actividade desportiva, como medida preventiva para valorizar e salvaguardar todo o património disponível.
Pela excelente localização, a dimensão das instalações parece-nos que estão reunidas as condições para o Clube enveredar pela prestação de serviços desportivos, não só aos seus associados mas muito principalmente a um universo de praticantes de desporto muito alargado.
É esta tarefa que nos propomos enunciar na proposta que apresentamos no final do trabalho, antecedida de todo o enquadramento do Clube.

BREVE HISTORIAL DO CLUBE
Data da Fundação: 23 de Setembro de 1919
O Clube de Futebol “Os Belenenses tem a sua origem num grupo de amigos que iniciaram a prática do futebol nos areais fronteiros ao mosteiro dos Jerónimos nos idos anos de 1900 quando a modalidade dava os seus passos em Portugal.
Mais tarde, em 1904, por necessidade de se organizarem para poderem competir nos campeonatos de Lisboa é fundado o Sport Lisboa que utiliza as Terras do Desembargador, também conhecido por campo das Salésias para a prática do futebol a par de outros eventos que por ali decorriam.
Este Sport Lisboa serviu durante muitos anos como clube de iniciação para a maioria dos atletas que formavam o plantel dos clubes da zona de Lisboa o que fez com que nunca chegasse a posições de destaque nas competições em que alinhava, até que em 1919 um grupo de atletas cansados de ser a nata dos outros resolveu fundar o Clube de Futebol “Os Belenenses” e aos quais os moradores da zona se juntaram para ver o clube do seu bairro e nas comemorações do segundo aniversário já se pode assistir a provas de atletismo, ciclismo e demonstrações de Boxe, tudo modalidades que a população lisboeta apreciava e que “Os Belenenses” conseguiram explorar para assim conquistarem os corações dos habitantes de Belém em particular.
Ao longo dos seus 90 anos de vida dedicada ao desporto o Clube de Futebol “Os Belenenses” sempre foram uma agremiação muito carismática que granjeou a admiração de todos e que foi distinguida com diversas condecorações pelos serviços prestados à sociedade, nomeadamente:
• Comendador da Ordem Militar de Cristo
• Oficial da Ordem de Benemerência
• Ordem de Benemerência da Cruz Vermelha
• Benemérito da Cruz de Malta
• Medalha de Mérito Desportivo
• Medalha de Ouro da Cidade de Lisboa

MODALIDADES
Andebol
O andebol é uma das modalidades com maior tradição no Clube, com vários títulos nacionais conquistados, destacando-se os cinco campeonatos nacionais de seniores o último na época de 1993/94
A escola de formação do clube, é reconhecida como uma das melhores do país, de donde saíram inúmeros jogadores de categoria nacional e internacional que representaram as selecções nacionais ao mais alto nível.
Rugby
Uma das mais antigas modalidades praticadas no Clube, tendo-se iniciado em 30 de Dezembro de 1928, numa partida contra o Benfica, que o emblema da Cruz de Cristo venceu por 11-0.
Em Portugal, o Belenenses é o clube que pratica a modalidade há mais tempo sem interrupção. É também um dos emblemas com maior palmarés, contando com 5 títulos nacionais de seniores e vários títulos nacionais nos escalões de formação.
Polo Aquático
No clube, a modalidade é totalmente não profissional e mesmo assim tem conseguido alcançar títulos nacionais e muitos atletas do clube tem presença constante na Selecção Nacional.
Basquetebol
Nesta modalidade o clube tem uma grande tradição como clube de formação com um brilhante palmarés ao nível de Juniores, Juvenis e Infantis com 8 Campeonatos Nacionais conquistados e ainda com 17 Campeonatos de Lisboa, para além de 2 Campeonatos Nacionais e 2 taças de Portugal conquistadas a nível Sénior.

Outras
Para além das modalidades referidas, o clube já teve e tem as seguintes secções em funcionamento: Futsal, Voleibol, Triatlo, Natação, Danças de Salão, Xadrez, Patinagem Artística, Desportos Adaptados, Capoeira e Karaté.

INSTALAÇÕES

O Belenenses está sedeado numa das zonas mais carismáticas da capital, na freguesia de Santa Maria de Belém, com uma área inferior a 3,4 Km2 para cerca de 10.000 habitantes ou seja, uma densidade populacional a rondar os 2.900 habitantes por /Km2.
A população desta zona de Lisboa é uma população exigente e com um poder de compra do segmento médio superior, com uma apetência para a utilização dos espaços de desportos de lazer perto da área de residência

Complexo Desportivo
O complexo Desportivo do Clube de Futebol “Os Belenenses” é constituído por um estádio, três campos de treinos, uma piscina olímpica e dois pavilhões, um com bancadas e outro sem bancadas e aberto lateralmente.

Estádio do Restelo
O Estádio do Restelo, está situado numa das zonas mais nobres da Cidade de Lisboa, onde é possível ter uma magnífica vista sobre o Rio Tejo. O recinto foi inaugurado a 23 de Setembro de 1956. O estádio também já foi utilizado para inúmeros concertos. A maior enchente foi a quando da visita do Papa João Paulo II, com mais de 100 mil pessoas.
O estádio tem lotação de 25 mil pessoas sentadas.
Para além da prática de Futebol é dos poucos estádios do país com pista de Atletismo em redor do relvado

Pavilhão Acácio Rosa
Capacidade para 1.683 pessoas
Praticam-se no pavilhão as seguintes modalidades: Futsal, Basquetebol, Voleibol, Andebol, Patinagem Artística;
Este pavilhão também tem sido utilizado algumas vezes para concertos.

Complexo Olímpico de Piscinas
O Complexo das Piscinas do Restelo é constituído por dois tanques. Um com capacidade para a prática de competição, natação pura e um outro de dimensões inferiores para iniciação à natação.

CAMPOS DE FUTEBOL
Para além do campo principal, o Estádio do Restelo tem no seu complexo mais três infra estruturas que permitem às equipas de Futebol e Rugby treinarem e jogarem. É também nestes campos que as equipas de iniciação do Clube fazem a sua formação e jogos. Estes campos também podem ser utilizados para alugar a praticantes externos ao Clube.

Campo de Treinos – Relvado
É neste campo relvado que se efectuam os jogos das equipas de Juvenis e Juniores de Futebol e das equipas de Rugby do Clube da Cruz de Cristo.

Campo de Treinos - Relvado Sintético
É neste campo que se desenrolam a maioria das actividades com bola. Por ser uma infra estrutura mais resistente é a que é mais utilizada durante a semana com treinos das camadas jovens e de Rugby.

ANÁLISE SWOT

Poderemos considerar que com o aumento das ofertas de escolas de futebol se poderá correr algum risco ao se apostar no incremento da iniciação ao “desporto rei”. Mas, se a aposta for feita com o aumento da qualidade do ensino, da qualidade das instalações com uma integração adequada na vida activa, tanto na prática do Futebol como no encaminhamento dos jovens que aparecem com propenção para outras actividades que não o futebol estamos em querer que “Os Belenenses” poderá rentabilizar e aumentar o complexo do Restelo.
O Clube de Futebol “Os Belenenses” (CBF) é por natureza um clube com tradição, é um clube simpático, estas definições aliadas a uma modernização sustentada poderá a curto prazo dar os seus frutos. Assim, se tentarmos modernizar os serviços, se forem contratadas pessoas com uma visão mais moderna, mais espeditas, com posturas mais adequadas às funções que desempenham, quer no atendimento ao público, quer no relacionamento interno inter-secções os serviços tornar-se-ão mais eficazes o que levará a que a marca “Belenenses” se torne pais apetecível, mais credenciada e mais procurada entre as concorrentes.
Interna Externa
Pontos Fortes Oportunidades
+ -Formação de Jogadores;
-Carisma e Tradição - Prestação de Serviços;
- Rentabilização dos Espaços
Pontos Fracos Ameaças
- -Imagem;
-Instalações
-Resultados Desportivos - Situação Financeira
- Instabilidade Directiva

Pontos fortes e oportunidades
Formação de Jogadores

Nos últimos anos para além das duas presenças na Taça UEFA e na Final da Taça de Portugal o único aspecto desportivo positivo a salientar é a formação de alguns jovens jogadores, que todos os anos saem para clubes de maior projecção. Exceptuando a última época, o clube tem conseguido incluir jogadores oriundos dos escalões de formação. Embora o aproveitamento da formação pudesse ser melhor, deve salientar-se os dois jogadores que simbolizam a qualidade da formação, Rolando, hoje no Futebol Clube do Porto e Rubem Amorim, jogador do S. L. Benfica.
Nos últimos meses, e numa medida há muito não tomada por nenhuma direcção, assinaram contratos como jogador profissional 7 jovens oriundos da formação.
A obtenção de elevados níveis de rendimento, no auge da carreira desportiva, passa pela realização de um trabalho a longo prazo, assente em bases sólidas e devidamente estruturadas. Torna-se então imperioso a definição clara de objectivos a atingir em cada uma das etapas do processo de formação, desde a iniciação até à especialização. Com base nisto o clube tem tentado desenvolver um projecto de reestruturação do futebol juvenil, que tem como mentor o Prof. Jorge Castelo e que só daqui a uns anos dará os seus trunfos.

Carisma e Tradição
Ainda há relativamente pouco tempo, os adeptos do clube usavam como argumentação positiva, serem o quarto grande clube em Portugal, tudo devido a um título conquistado em 1945/46.
Este é um simples exemplo de como o desporto, mais concretamente o futebol produz recordações que alteram a auto-estima e o comportamento emocional dos adeptos. Um simples jogo pode ser explorado e ser motivo de debate por tempo indeterminado.
É inigualável o que se aprende com os ídolos do passado, os êxitos são referenciados como marcos potenciando benefícios para o clube.
Dando-se valor ao passado está-se em busca de oportunidades no futuro.
O facto de valorizar o passado da equipa e da localidade e torná-la como uma questão cultural, é um importante factor para a dinamização do clube, junto dos adeptos e simpatizantes ou até mesmo visitantes de ocasião.
Este fenómeno já acontece com os grandes clubes europeus que promovem e desenvolvem o seu carisma e a sua tradição, em programas nas rádios e TV sobre as glórias e figuras do passado, tudo com o objectivo de dar a conhecer, aproximá-los dos adeptos, transmitir a imagem e as bases em que assentam toda a cultura do clube.
Assim o carisma e a tradição do clube de Bélem são importantes trunfos que deverão ser ainda mais explorados no futuro, apresentando-se como uma oportunidade e um instrumento facilitador para a obtenção dos objectivos propostos pela direcção.
Um clube com tradição é um clube com historia, é um clube que consegue captar os mais velhos, através de lembranças positivas dos momentos de glória do passado e cativar os mais novos, que procuram incessantemente pela certeza, confiança e sucesso que o carisma transmite.

Prestação de Serviços na Área da Formação

Depois de analisadas as diversas opções de rentabilização do CFB chegou-se à conclusão de que a melhor oportunidade passaria pela prestação de serviços na àrea da formação com insidência nas camadas jovens. O desenvolvimento desta opção será feita mais adiante, no decorrer deste trabalho.

Rentabilização dos Espaços

O CFB com uma implementação priveligiada na cidade de Lisboa é possuidor de um Complexo Desportivo com uma dimensão considerável, mas que ao longo dos anos e em consequência de diversos factores não tem sido devidamente rentabilizado. Assim propõe-se uma ocupação considerável para que o espaço seja auto-sustentável.

PONTOS NEGATIVOS E AMEAÇAS

Instalações

Devido a diversos factores as instalações as inatalações mostram alguma degradação, não só devido a utilização menos própria, mas também devido a alguma negligência, consequência das várias crises directivas de que o CFB tem sido vítima.

Resultados Desportivos
Nos últimos 10 anos, clube não tem conseguido ganhar nenhum troféu de expressão nacional. De apontar apenas, a presença na Taça UEFA, a presença na Final da Taça de Portugal em Futebol, e ainda este ano a presença na Final da Taça de Portugal em Futsal.
Situação Financeira
No inicio deste ano, o então líder da comissão de gestão do clube, João Barbosa, confirmou que o défice da tesouraria ascendia 3 milhões de Euros.
Assim no inicio da época 08/09, para se reduzir a massa salarial do clube não foram renovados os contratos com os jogadores que tinham os salários mais altos, e foram contratados 20 novos jogadores, na sua grande maioria oriundas do futebol brasileiro.
Para ultrapassar essa grave situação financeira, o clube junto de instituições bancárias, contraiu um empréstimo no valor de 5 milhões de euros.
O passivo total do clube situa-se entre os 10 milhões de euros, sendo que 3 milhões são de juros provenientes de empréstimos bancários.
Para complicar ainda mais a situação financeira o clube já tem vendido os direitos televisivos do ano 2011, tornando assim mais difícil encontrar formas de gerar receitas, para assim se equilibrar as contas.
Instabilidade Directiva

Existem várias maneiras diferentes de se organizar uma agremiação desportiva e outros tantos meios de inserção desse clube no contexto profissional do desporto. Para isso, é fundamental que o sector administrativo trabalhe como um facilitador e acelerador de processos dentro da agremiação, dando um carácter mais dinâmico às actividades e aumentando a chance de obtenção de receita.
O primeiro passo para esse incremento administrativo é a interacção entre todas as áreas. Quanto mais um clube funcionar de maneira unificada e planificada, menos chances terá de haver falhas no seu projecto. Além disso, o conceito de competência precisa ser trabalhado no âmbito desportivo associado à estratégia, assim como acontece no ambiente empresarial.
O sector administrativo de uma empresa também deve estar pronto para identificar os actores envolvidos no processo e as chances de obtenção de lucro no mercado em que essa empresa está inserida. Esse é um princípio básico para a sustentação e deve nortear o investimento e os projectos de qualquer associação desportiva. Para isso, contudo, é importante que exista uma administração profissional e dedicada aos interesses do clube como uma empresa voltada ao lucro e à subsistência

PLANO DE MARKETING
Um dos lemas utilizados no marketing quando aplicado ao desporto é que a cada euro por bilhete vendido, outros dois terão que entrar na caixa do clube , consequência da venda, nas lojas do estádio, de produtos licenciados. Este esquema, quando bem montado funciona na perfeição, como são os casos dos clubes nos EUA e na Europa.
Muitas vezes o valor proveniente desses valores, nos clubes europeus, é maior que a receita total da maioria dos clubes portugueses. Mas a principal razão desta estratégia é a qualidade dos produtos e serviços vendidos nos estádios. Em Portugal, ainda é comum encontrar bares sem condições, bebidas quentes e poucas opções de escolha, ausência de lojas de produtos licenciados, ou quando existem são limitados em termos de produtos.
Quando conseguirmos criar essas condições no Estádio do Restelo, investindo no bem-estar dos adeptos, certamente haverá mais trunfos para motivarmos os adeptos a assistirem e seguirem de perto o clube de Belém, consequentemente as receitas do clube irão crescer.
Em Linhas gerais, o trabalho para projectar a marca “Os Belenenses”, estará assente em quatro aspectos:
Fortalecimento: o objectivo é reforçar os laços entre o clube e o adepto. As melhores ocasiões são nos dias de jogos e eventos que venham a ser promovidos (festas, apresentação de reforços, etc..), pois há um contacto directo com o adepto / consumidor.
Rejuvenescimento: novas gerações precisam ser cativadas, por isso a importância de compreender os seus hábitos, suas preferências de lazer. A comunicação deverá ter como base a linguagem utilizada pelos jovens, utilizando as mesmas expressões, para que eles possam se identificar com as campanhas desenvolvidas
Reconstrução da Identidade: a partir da identificação, feita numa pesquisa, do que caracteriza a marca “Os Belenenses” como envelhecida, criar planos de curto, médio e longo prazos com vista a sua modernização. Essa estruturação deverá ser a nível da estrutura, de aspectos visuais como ela é apresentada ao clube, para poder criar um impacto positivo. Será necessário elaborar um Manual de Identidade Visual, para que o símbolo (escudo) da equipa obedeça um padrão na sua utilização para os diversos fins.
Conquista de novos mercados: os principais clubes já sabem a importância de descobrir novos mercados. Apercebendo-se assim a pré-época feita por alguns clubes na Ásia e na América. A realidade portuguesa é bem diferente, o futebol de Portugal tem produzido grandes jogadores e isto pode ser explorado. Existem ainda nichos de mercado como o continente africano que poderá ser uma boa aposta.
Também os símbolos do clube, uma das partes integrantes de mais difícil mudança deverão sofrer uma modernização para que os sócios e apoiantes vejam na sua marca preferida, um campo de inovação que lhes dê prazer e com os quais possam atrair novos simpatizante e/ou novos sócios.
Agora que o clube tem um desafio acrescido com o retorno à primeira divisão nacional é a altura certa para apelar aos sócios e simpatizantes o apoio ao clube para que a campanha 2009/2010 se torne memorável depois da desilusão inicial da descida de divisão. Para isto é necessário “lavar” a imagem do CFB. Quando falamos em lavar queremos dizer criar equipamentos alternativos aos tradicionais e que serão utilizados em ocasiões especiais uma vez que o equipamento tradicional já não é novidade para os sócios e simpatizantes. Criar merchandizing apelativo para coleccionadores, criar objectos necessários no uso diário para que os sócios e simpatizantes possam adquirir para uso próprio ou até mesmo para oferecer.
Por outro lado esta janela de oportunidade poderá cativar a indústria e comércio para a manufatura e venda dos mesmos.
Outra das formas de rentabilizar a imagem do clube é com as vendas de merchandizing quer nas lojas do clube ou até mesmo explorando a imagem de jogadores e treinadores junto das suas comunidades e que pensamos que o CFB não está a explorar convenientemente quer junto das comunidades portuguesas no mundo quer junto ads comunidades donde são oriundos os jogadores que prestam serviço no clube da “Cruz de Cristo”.
Também os inscritos nas escolas de jogadores são um mercado florescente, uma vez que com uma escola de qualidade o fará crer, acreditar no clube e assim para além dos equipamentos que estarão à sua disposição na loja do clube poderão cativar outros para que lá se desloquem afim de se tronarem clientes.

Análise de uma estratégia e produto – classificação do objecto

O objectivo deste Plano visa a conjectura da imagem de todo o Clube, no entanto, atendendo à escassez de informação proveniente da via oficial do clube, mais a abaixo demonstramos o que se pode e deve fazer se o clube entender optar por uma prestação de serviço área do futebol.
Pelo historial que se conhece do Clube de Futebol “Os Belenenses” até à presente data as dificuldades financeiras têm sido enormes, e tem originado uma quebra de associados considerável. A massa associativa pertence a uma elevada faixa etária o que provoca de imediato condicionalismos na deslocação aos jogos.
A imagem do clube tem sido afectada por todos esses condicionalismos desportivos.
A estrutura orgânica e administrativa tem que ser revista. O modelo de funcionamento, com deficit de profissionais / gestores em áreas fundamentais de desenvolvimento, não permitem dinamizar as actividades do clube.
O poder de decisão é muito centralizado na Direcção quando os membros desta são voluntários e não exercem a sua actividade profissional no clube.
Parece-nos que a agressividade comercial do clube tem que começar pela alteração deste paradigma de funcionamento.
Consideramos que se deve alterar o logótipo e a bandeira do clube, sem descaracterizar a sua longa história. Nos dias de hoje, esta simbologia ajuda a catapultar a imagem de uma organização.
As infra-estruturas devem ser remodeladas de modo a permitir um conforto não só aos associados, todos os utilizadores das diferentes áreas devem ser entendidos como clientes ou potenciais clientes de um qualquer serviço.
A importância que por vezes se nota na captação de novos associados não deve ser vista como primeira prioridade, porque é do conhecimento geral, que o clube não se sustenta com as verbas provenientes das quotas. Como tal, o grande filão de receitas está em tudo o restante, desde a publicidade, ao merchandising, à transmissão televisiva, incluindo na diversidade de espectáculos desportivos e outros.
“Futebol transforma-se cada vez mais em um lucrativo negócio”
Com o crescimento e a interacção maior com a população, o futebol deixou de ser apenas um desporto hermético e assumiu um papel importante no contexto social.
As vultosas cifras envolvidas em contratos publicitários, salários de jogadores e negociações de conhecimento público não deixam dúvida: o futebol é um negócio, e um negócio cada vez mais rentável. No entanto, o mundo mercantil permite diferentes maneiras de abordagem para esse segmento. Os rumos e a solidez do futebol como produto dependem das perspectivas administrativas a ele associadas.
O futebol foi massificado, os atletas de origens mais populares ganharam espaço e as cifras envolvidas na realização de espectáculos cresceram. A estrutura das organizações desportivas, em contrapartida, seguiu atrelada aos princípios do amadorismo.
Por conta disso, a gestão dos clubes precisa voltar ao desenvolvimento do desporto como actividade comunitária e integracionista.
Estudando o Clube de Futebol “Os Belenenses”, o clube possui nas suas infra estruturas, o campo principal situado no Estádio do Restelo, um campo com relvado natural, um outro campo relvado mas sintético e um quarto campo com piso pelado.
O clube ainda possui um outro estádio que embora não apresenta as melhores condições também fará parte dos campos que o clube deverá explorar, o campo das Salésias.
Assim, propomos:
a) Aluguer dos campos que fazem parte complexo do clube, sempre que estes não estejam a ser utilizados pelas escolas de formação ou pelos escalões jovens. O obejctivo é a rentabilizaçao máxima dos espaços.
b) Criação de escolas de futebol, que acompanharão os jovens até aos séniores do clube e, por outro lado para ocupação dos tempos livres dos jovens que não pretendem praticar futebol federado. Esta última vertente deverá assentar muito nos campos de férias que deverão ser realizados por altura das férias escolares na Páscoa e Verão.
A importância que inquestionavelmente assume o Ensino do Futebol na actualidade, exige por parte das entidades intervenientes, que lhe seja prestada uma maior atenção e uma melhor coordenação, através da implementação de um Modelo de Formação, com programas e métodos de treino adequados.
A evolução dos tempos, da sociedade e as recentes transformações operadas nos hábitos desportivos dos cidadãos, fazem com que cada vez mais cedo se inicie a prática desportiva de crianças e jovens.
Para que os escalões de formação sejam constituidos por jovens atletas que tenham capacidade de se transformar em grandes jogadores no futuro, o clube terá que montar uma rede de olheiros espalhados pelo país, que deverá identificar os melhores talentos.
Ter atenção ao mercado dos países lusofónos, que poderão ser fornecedores de atletas ao clube.
Por isso o clube deverá desenvolver protocolos com clubes desses países. Estes protocolos deverão ter um acompanhamento próximo e permanente. Dinamizados através de formações a técnicos e dirigentes nos países africanos.
Assim para a avaliação do projecto, deveremos observar no final das temporadas se a equipa principal absorveu alguns atletas oriúndas dos escalões de formação e se as finanças se mantiveram equilibradas, dentro do nível factível com os interesses do clube.
A abordagem anterior assenta no pressuposto da história do clube e serve de caminho orientador para a questão presente da agremiação. E tem por finalidade preparar a clube o vertente de “produção de atletas” e lançá-los no campo competitivo. A segunda parte do nosso trabalho visa apontar um caminho ligeiramente diferente do que tem sido seguido, ou seja, colocar a componente competitiva em plano secundário e tornar o Clube de Futebol “Os Belenenses” no maior espaço de prestação de serviços na aérea do futebol. A avançar para este caminho, não significa abdicar das competições em que estão inscritas as equipas do clube. Ao Estádio além do espectáculo desportivo deve existir uma componente comercial muito aguerrida para organizar diferentes tipos de eventos.
Para que tudo tenha uma lógica de mudança é necessário modernizar o símbolo do clube, sem que se perca as referências principais, à cruz de Cristo e ao azul.
Desenvolver merchandising do clube, tendo em conta o target que pretendemos conquistar e a realidade socioeconómica da cidade de Lisboa.
O nosso público – alvo deverá ser:
- as crianças e adolescentes;
- empresas no seu todo;
- serviços públicos;
- associações.
Sabemos que o Clube já tem uma componente de prestação de serviço no que ao nível das denominadas Escolas de Futebol, diz respeito. No entanto, é nosso propósito alargar os escalões destes serviços e colocar à disponibilidade dos praticantes horários mais alargados inclusivé ao fim de semana e feriados.
Para que tal aconteça entendemos ser necessário substituir o relvado do campo de treinos por outro piso sintético, acrescentar um outro piso sintético no actual campo pelado.
Em todos os campos deve ser reforçada a luz artificial.
Para estas infra-estruturas estimamos que os custos rondarão os 110 000 a 150 000 euros.
Tratando-se de uma vertente de prestação de serviço onde o cliente paga e exige condições há que fazer um investimento em instalações de apoio, nomeadamente no que respeita a balneários de qualidade superior aos existentes. Se igual modo, nos espaços adjacentes deve haver uma clara aposta comercial na melhoria de serviços de bares, restaurante que atenda diferente tipo de publico, loja de equipamento desportivo e outros espaços de lazer e divertimento, consideramos que o investimento terá um retorno em curto prazo, atendendo que se estima a durabilidade de cada relvado sintético em cerca de 10 anos.
Em referência aquele prazo é a previsão que se estima para que o conceito do actual Clube esteja diferente e com um grande dinamismo no aproveitamento de todas as instalações desportivas, sem que as mesmas tenham sido consumidas para liquidar o passivo Clube.
Não possuindo alguns dados internos o Clube no que respeita à ocupação dos campos de futebol pelo diversos escalões, podemos extrapolar do seguinte modo:
- campo poderá estar ocupado cerca doze horas por dia ao fim de semana;
- durante a semana poderá ter uma ocupação de cinco horas;
- ou seja cada campo poderá ter uma ocupação limite de 74 horas por semana;
- se forem os três campos em uso serão cerca duzentas e vinte e duas horas, por semana;;
- se considerarmos que o aluguer por hora se poderá cifrar em cerca de 70 euros;
- pode-se estimar uma rentabilidade a rondar os quinze mil e quinhentos euros, por semana:;
- num mês rondará os sessenta e dois mil euros.
Saliente-se que esta análise é apenas indicadora das potencialidades de desenvolvimento do serviço, não tem em linha de conta alguns factores condicionantes, internos e externos.
No entanto, é possível projectar este serviço para os stackhoeldrs atrás mencionados, para esse efeito terá que ser desenvolvida uma boa equipa de comerciais.


NOVOS PRODUTOS
Alguns ideias de produtos:
Apostar no target – crianças. Um trabalho a médio longo prazo.
Criar condições especiais para sócios menores de idade
Um dia com a equipa
Nas deslocações para os jogos fora de casa, escolher uma criança, entre os sócios, que acompanhará o clube durante a sua viagem. A criança será acompanhada por um familiar responsável. Será possibilitado a criança estar com os atletas durante a viagem, no momento das refeições, e durante os passeios. Caso a viagem seja no dia que antecede ao jogo a criança também ficará hospedado no mesmo hotel em que a equipa pernoita.
Intercâmbio com escolas de ensino secundário da região de Lisboa;
Com visitas regulares a escolas secundárias, os jogadores farão palestras, sessões de autógrafos e ofertas de merchandising alusivo ao clube. Também deverão ser distribuidos bilhetes às crianças e aos seus familiares para assistirem aos jogos no Estádio do Restelo;
Será sorteado entre a assistência, sempre que Os Beleneses jogam em casa, num jogo de carácter particular uma criança para efectuar o pontapé de saída no jogo;
Convidar escolas que tenham grupos de dança, para animarem os intervalos dos jogos efectuados no Estádio do Restelo.


CONCLUSÃO

Este documento consubstancia um conjunto de ideias – base de um projecto muito abrangente a desenvolver com toda a clareza, se para tal forem fornecidos um conjunto de elementos em devido tempo solicitados.
Como forma de consolidar ideias poderão ser dinamizadas prestações de serviço nas seguintes vertentes:
- Programas de férias escolares;
- Competição entre empresas que ocupem os espaços;
- Melhor família desportiva;
- A melhor empresa desportiva.
Estas serão algumas das ideias que podem ser desenvolvidas na dinamização do produto global do futebol em Belém.
Consideramos ser necessário o Clube introduzir factores inovadores no desporto, porque será certamente importante garantir a capacitação de angariar receitas para a sustentabilidade financeira da instituição de modo não acontecer o que tem ocorrido com as agremiações que tendem a desaparecer.
Pela escassez de informação financeira e outros dados solicitados atempadamente ficam por desenvolver neste plano de marketing os aspectos relacionados com o investimento bem como a descrição exaustiva do plano de tarefas a executar.

1 comentário: